Rebanho domesticado

“Imagino que o patrocínio das artes pelo Estado sirva a um papel político – equivale a uma cerimônia de castração, eliminando qualquer impulso revolucionário, e reduzindo a ‘comunidade artística’ a um dócil rebanho domesticado. Eles tem permissão de balir, mas estão enfraquecidos demais para caminhar por conta própria.” (J. G. Ballard, Milagres da Vida)

Esta entrada foi publicada em Leituras. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>